Assim como acontece em qualquer tipo de negócio, o sistema de franquias pode ser moldado por altos e baixos na economia e surgimento de novos mercados concorrentes. Mas apesar das flutuações econômicas e diversas mudanças que podem ocorrer no mundo dos negócios, existe um setor de franchising que não é frequentemente afetado e por isso consegue quase sempre se manter em alta: as franquias de alimentos!

De acordo com a Associação Brasileira de Franquias (ABF), o segmento de alimentação é um dos mais pujantes e consolidados do mercado. Isso significa que as franquias de alimentos são as mais fortes e estão sempre à frente na preferência dos empreendedores. Como prova disso, podemos citar o fato de que possuem maior quantidade de sedes de franquias espalhadas pelo país: já são cerca de 25 mil unidades e o mercado continua “ganhando terreno”.

A grande diversidade de culinárias e as novas tendências como a “gourmetização”, por exemplo, acabam despertando o interesse de empreendedores de diversos perfis. Além disso, a variedade de opções do mercado de alimentos também facilita ao futuro empresário a escolha de uma rede que mais se encaixe em suas expectativas e características pessoais.

No topo das franquias de alimentos, 5 marcas se mantém em destaque:

🍴 Franquia Subway: 2.153 unidades 

🍴 Franquia Cacau Show: 2.045 unidades 

🍴 Franquia AM PM: 2.039 unidades

🍴 Franquia Mc Donald’s: 1.916 unidades 

🍴 Franquia Bob’s: 1.056 unidades 

Mas, quais ou motivos que levam as franquias de alimentos a se manterem em alta? As franquias de alimentos não param de crescer, pois na maioria das vezes disponibilizam benefícios muito maiores se comparadas à abertura de negócios próprios neste setor: uma marca forte, bem formatada e já consolidada no mercado, a confiança dos clientes, além de estratégias bem delineadas de marketing dos produtos.

Quer saber mais sobre as principais diferenças entre abrir uma franquia e começar um negócio do zero? Então acesse nosso e-book Franquias x Abrir o próprio negócio.

Além das franquias tradicionais, marcas ainda pequenas no sistema também estão chamando a atenção de investidores. O motivo é que atualmente o mercado de alimentos tem criado um ambiente muito favorável para evoluções, seja nos tipos e variedades de pratos servidos ou vendidos, seja na otimização do atendimento ao cliente.

Quando o assunto é mercado existe uma série de motivos que fazem, hoje, as franquias de alimentos serem as preferidas dos empreendedores para investir.

Um dos fatores é que os consumidores estão mais atentos à qualidade e à origem dos ingredientes que compõem os alimentos que pretendem degustar. Isso acontece porque as pessoas adquiriram a consciência de que diversas doenças surgem em decorrência de uma alimentação pouco saudável.

Por isso as franquias de alimentação que se preocupam com a saúde dos consumidores estão entre as 5 tendências de franquias para investir em 2017.

Além disso, ganhar tempo é uma preocupação da sociedade moderna, pois é cada vez menor o período que as pessoas têm para preparar os alimentos dentro de casa. Nesse caso, o mercado de alimentação é muito promissor, já que pode atender aos diversos segmentos de consumidores que precisam adaptar a alimentação à correria de suas rotinas: aqueles que adotam a alimentação fora de suas residências e aqueles que optam por alimentos de fácil consumo, todos esses fatores aliados à qualidade do produto.

A Vezpa Pizzas tem todas estas preocupações. Clique aqui e conheça mais sobre nosso modelo de franquias.

As franquias de alimentos que ajudam os consumidores a ganharem tempo também incluem as redes de produtos congelados e serviços delivery, ou seja, que variam o formato de entrega dos produtos, além do modelo “restaurante”.

Franquias de alimentos que se destacam

Levando em consideração que houve um aumento a busca dos consumidores por uma alimentação mais saudável e ao mesmo tempo rápida, existem dois tipos de franquias que estão em alta no mercado atualmente. Confira!

Franquias que oferecem refeições

Franquias de alimentos rápidosMas para se dar bem, o empresário que pretende adotar este segmento de negócios deve estar consciente de que terá muito trabalho e que o investimento vai demandar muita dedicação.

Isso porque além dos custos iniciais, o negócio exigirá um grande número de colaboradores que ficarão responsáveis pela mão de obra para a preparação dos alimentos, atuando em todos os turnos, inclusive nos finais de semana.

Além disso, o empreendedor deverá ficar atento ao controle de estoques, para garantir a qualidade do produto, evitar desperdícios e a falta de algum ingrediente.

Franquias de venda de alimentos

Franquias de alimentos de rápido preparo são preferências dos clientes

Assim como nas franquias que oferecem refeições, investir em franquias de venda de alimentos pode ser um mercado promissor, mas também exige grandes responsabilidades. Neste segmento estão as franquias que trabalham com alimentos para serem vendidos prontos, como os congelados, ou alimentos para o cliente preparar em casa, como franquias de alimentos saudáveis e/ou alimentos orgânicos.

Cabe ao responsável realizar uma gestão de entregas infalível, já que o alimento está congelado ou fresco, controlar o estoque e armazenagem para garantir a qualidade, bem como evitar o desperdício e falta do produto.

Vale ressaltar que ambos os modelos de franquias estão em alta, mas além do trabalho e dedicação, o sucesso também depende da atenção às normas da Vigilância Sanitária, conhecimentos acerca da cadeia de distribuidores e fornecedores, além de bom atendimento aos clientes.

Fique ligado!

Apesar das vantagens, é muito importante ter cautela na hora de investir em franquias de alimentos. Mesmo com o aumento das chances de se dar bem em relação aos outros setores do franchising, é preciso que você não se acomode com este fato e trabalhe pesado para só assim obter o retorno desejado.

Por ser um mercado muito disputado, as suas chances de obter sucesso podem aumentar se optar por uma rede que ofereça serviços diferenciais: o cardápio está de acordo com as novas exigências dos consumidores? E o ambiente? E o serviço de atendimento ao cliente? Além disso, a dica é compreender bem o modelo, o mercado, o produto e o público ao qual ele se destina.