Em meio à crise, o verbo “pechinchar” faz cada dia mais sentido na vida dos brasileiros. Comparar preços do mesmo produto ou serviço e escolher a melhor opção é uma boa saída (mas não a principal!) para quem deseja economizar dinheiro.

No entanto, poupar as economias é uma das tarefas mais difíceis enfrentadas pela maioria das pessoas. Para quem deseja começar a investir com mais qualidade, torna-se regra economizar dinheiro e fazer um bom planejamento financeiro.

No que diz respeito à inflação e juros altos, vale a pena levantar a hipótese de que pode ser um momento oportuno para repensar as finanças e reorganizá-las. Assim, talvez seja possível aumentar suas economias e ainda ter capital para investir em negócios lucrativos.

Sabemos que começar sempre é uma tarefa árdua, independente da situação do país. Mas a boa notícia é que, com um planejamento adequado, nem sempre será necessário recorrer a um empréstimo ou se preocupar em captar investimento, mas sim economizar dinheiro.

Mas como economizar dinheiro?

O fato de não ter o dinheiro suficiente para investir em algo não deve te impedir de começar um projeto, afinal, existem várias maneiras de se conseguir capital para dar início a novos empreendimentos e negócios lucrativos.

Antes de recorrer aos bancos, você pode começar prestando atenção em como lida com as próprias finanças, atitude simples que poderá te ajudar a fazer o seu capital render muito mais.

Por onde começar?

O primeiro passo é ter a compreensão de que a economia deve ser vista em um amplo contexto, ou seja, vai muito além do que ações rotineiras como pesquisar preços na hora da compra.

É claro que optar pelos produtos e serviços mais baratos e de qualidade continua sendo uma medida importante, mas o problema é que sem a elaboração de um orçamento, todo o dinheiro economizado acaba investido novamente, sem que você se dê conta disso.

Isso significa que o ato de economizar dinheiro deve ser incluído dentro de todo um planejamento financeiro, caso não seja assim, é muito provável que você fique com a sensação se estar se sacrificando inutilmente.

Além disso, se preocupar em planejar as finanças e não apenas em economizá-las, é uma medida que vai te ensinar a poupar e, instintivamente, a ter novos hábitos de consumo, a tomar decisões mais inteligentes para o uso do seu dinheiro e, consequentemente, melhorar a qualidade de vida.

E como elaborar um planejamento financeiro?

Separamos algumas dicas que poderão te ajudar a se planejar financeiramente e a organizar seu orçamento: 

💰 Observe se você gasta de maneira descontrolada nas pequenas coisas do dia a dia: você já passou por problemas financeiros por ter gasto demais e teve que recorrer a empréstimos bancários ou se apertar por alguns meses? Se sua resposta foi sim, a dica é avaliar melhor a forma como você gasta para não ter mais contratempos, além de manter em caixa recursos disponíveis para enfrentar períodos mais difíceis e garantir conforto no futuro.

💰 Faça uma planilha de gastos: há pelo menos duas razões importantes para fazer isso. A primeira, é que você será capaz de notar se está gastando mais do que recebe. Ou seja, você vai entender se está ou não respeitando uma das mais relevantes regras financeiras: o dinheiro que entra no seu orçamento sempre deve ser maior do que sai. Outro ponto é que você poderá observar melhor as despesas do mês, separando-as por tipos e contas.

💰 Esteja sempre ciente da renda familiar: este volume de dinheiro corresponde à soma dos rendimentos que todos da família recebem. Saber qual é a renda da família é importante para que se estabeleça um limite de gastos a cada mês, o qual nunca poderá ser maior do que essa estimativa.

💰 Corte ou diminua as despesas desnecessárias: depois que você tiver tudo anotado e perceber todos os seus gastos e obrigações, vai conseguir identificar onde há despesas de forma excessiva ou pouco necessária. Corte ou diminua aquelas que não farão tanta falta. Analise com cuidado com sua família para ver o que pode ser reduzido.

💰 Guarde uma reserva de capital: uma coisa muito importante para ser feita é guardar parte do dinheiro recebido em uma renda fixa, a fim de ter recursos no futuro, nas ocasiões de emergência ou necessidade. Ser precavido é algo que pode valer ouro!

💰 Analise bem as formas de pagamento: muitos produtos e serviços são oferecidos com desconto para os pagamentos à vista. Tente utilizar o pagamento em espécie sempre que puder, pois isso ajuda a entender com precisão o quanto está sendo gasto, controlando melhor as contas. Se for realmente necessário dividir as compras com seus cartões de crédito, nunca se esqueça de considerar as parcelas vindouras nos orçamentos dos outros meses.

💰 Use um programa financeiro online: cada vez mais é possível usar a tecnologia para melhorar a vida cotidiana. Com um software voltado para as finanças, você poderá controlar todos os fluxos que seu dinheiro faz, vendo onde mais gasta e estabelecendo limites mensais de consumo.

Invista em negócios lucrativos

O sucesso por completo do planejamento financeiro também depende do seu potencial em fazer com que o dinheiro poupado possa crescer. É através do investimento ou da aplicação dos recursos poupados que o esforço de economizar hoje em favor da capacidade de poder gastar no futuro é recompensado.

Uma das opções para você considerar e ter a possibilidade de um bom retorno financeiro é investir em empreendimentos que, quando bem estruturados no mercado, de acordo com o seu potencial aliado à muito trabalho, comprometimento e empenho, podem se tornar negócios lucrativos.

A Vezpa Pizzas, por exemplo, é uma ótima opção de investimento. Acesse este link do Jornal O Globo e leia mais sobre os empreendedores que investiram na Vezpa e tiveram sucesso no mercado!

Como economizar dinheiro e investir em negócios lucrativos - Franquia Vezpa Pizzas

É importante ainda:

Procurar entender melhor o mercado a ser explorado: pesquise se o que você pretende investir existe um Plano de Negócios bem definido, se é viável financeiramente, se possui boa colocação no mercado e possibilidade de crescimento. Avaliar se existem meios disponíveis para a divulgação e bons resultados já alcançados também é muito importante.

Planejar de acordo com o capital disponível: comece moldando o negócio de acordo com o valor do dinheiro que você destinará para o início do investimento. Estude cautelosamente e conheça profissionais de áreas similares. Esses gastos devem ser calculados e incluídos no valor do capital inicial. Se atente aos gastos a curto prazo, afinal, é para eles que o dinheiro precisa ser direcionado a princípio. Faça tudo de acordo com as possibilidades de capital de investimento que você tiver em mãos. Assim, você corre menos risco de ser pego de surpresa por não ter grana para cumprir com seus compromissos.

Ter um controle financeiro frequente e eficiente: você pode começar criando planilhas de controle no Excel ou no Google Drive. A ideia é que você consiga prestar mais atenção às suas finanças para ter uma noção de quanto ganha, quanto tem guardado, com o que está gastando e como pretende gastar. É importante não deixar de lado nenhum gasto, pois mesmo os menores podem fazer uma grande diferença ao se acumularem no fim de cada mês. Analisar seus gastos de maneira mais crítica poderá ajudá-lo a visualizar melhor as estratégias de poupar, além de facilitar o seu planejamento e controle das finanças.

Ter uma reserva disponível: no que se refere a investimentos em qualquer tipo de negócio, é sempre bom ter um capital disponível para emergência. Claro que a perspectiva é de que tudo corra sempre bem, mas se por ventura o negócio não te der o retorno desejado no prazo previsto, você terá recursos para driblar o problema neste período.

Lembrando que o que abordamos aqui é uma parte muito pequena de tudo o que precisa ser feito, mas se você aprender a economizar dinheiro desde já, poderá aumentar as suas chances de injetar dinheiro no lugar certo!